A função horária da Fernanda

Oi Fernanda, tudo bem?

De fato, como você mesma escreveu, essa questão é muito fácil de resolver.   Mas, para que você também acredite que é fácil, terá que praticar,  pensando por si mesma.   Pode crer, é o melhor caminho para você entender essa parte da cinemática.

Vamos lá então.

Primeiro, vamos entender a equação do movimento, também conhecida como Função Horária dos Espaços para o Movimento Uniforme, que é dada por:

S = S0 + v.t

Matematicamente falando, por se tratar de uma função do tempo, você deve lembrar sempre que esse tipo de expressão (matemática) deve relacionar duas (ou mais) grandezas.

Nesse caso, a função horária dos espaços relaciona duas grandezas: tempo e posição, que são representadas pelas letras t (tempo) e S (posição).

E as letras S0 e v representam números.   Isso mesmo, números.   Mas especificamente, o valor da posição inicial e o valor da velocidade.

Agora, é apenas uma questão de comparar a função na sua forma geral com a função dada no problema, observe:

S = S0 + v.t

S = -21 + 3t

Notou que as “letras” S e t aparecem nas duas expressões?   Pois é, porque elas são as variáveis da função, quer dizer, podem variar os seus valores: cada vez que t muda de valor, obtemos um novo valor para S, entendeu?

Então, apenas com uma simples observação, você pode concluir que o número 3 corresponde ao valor da velocidade e o número -21 corresponde ao valor da posição inicial.   Simples, não?

Note que, com isso, você já determinou as respostas dos itens (a) e (c) do exercício.

Determinar a posição em relação a um tempo específico também é fácil.  Basta substituir o valor do tempo na função.

Então, para t = 4, teremos:

S = -21 + 3t

S = -21 + 3.4

S = -21 + 12

S = -9

Este resultado informa que, passados 4 segundos, o móvel terá se deslocado e estará exatamente na posição -9 metros, ou seja, 9 metros ANTES da posição zero.   E essa é a resposta do item (b).

Agora, o contrário também acontece: conhecer o valor de uma posição específica e determinar o valor do tempo que o móvel gastou para chegar até ela, a partir de uma posição inicial, claro.

E isso é pedido no item (d): determinar o instante de tempo t em que o móvel se encontra na posição S = 12 metros.

Na verdade, o raciocínio é o mesmo!   Basta substitui na expressão do movimento o valor de S e calcular o valor de t, observe:

S = -21 + 3t

12 = -21 + 3t

12 + 21 = 3t

33 = 3t

t = 33/3

t = 11

Portanto, 11 segundos.

De forma análoga, determinar o instante de tempo t em que o móvel passa pela ORIGEM, é calcular o valor de t sempre que S for zero!

Assim:

S = -21 + 3t

0 = -21 + 3t

21 = 3t

t = 21/3

t = 7

Portanto, 7 segundos.

Entendeu?

Dica: não tente decorar os cálculos simplesmente, tente entender a situação descrita fisicamente que os cálculos ficarão óbvios.

Para Saber Mais:

Anúncios

11 pensamentos sobre “A função horária da Fernanda

  1. essa pasna é muito boa fazia tempos que eu não via uma pasna tão boa.
    eu recomendo para quem quer aprender sobre função horária.Excelente.
    obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s