Munique e a calorimetria (I)

Oi Munique, tudo bem?

Para resolver o problema que você tem dúvida, primeiro deve lembrar que existem basicamente duas expressões matemáticas (fórmulas) para usarmos em problemas que envolvem cálculo de Quantidade de Calor (Q).

São elas:

Fórmula

Expressão

Quando eu uso?

Calor específico

Q = mc∆T

Quando houver variação de temperatura

(∆T = Tfinal – Tinicial)

Calor latente

Q = mL

Quando houver mudança de fase

(veja a próxima tabela)

Também não podemos esquecer das Mudanças de Fase

Mudança de Fases

 E isso é o mínimo fundamental que você precisa para, pelo menos, escrever o problema.

Observe esse pequeno “roteiro“:

  1. Retirar do enunciado do problema as informações dadas;
  2. Reconhecer entre as fórmulas disponíveis, aquela que possui todas as grandezas envolvidas no problema;
  3. Caso falte algum dado, procurar determiná-lo para continuar com a resolução do problema;
  4. Conferir os cálculos e interpretar fisicamente o resultado.

Se você seguir estes 4 passos simples, conseguirá reduzir bastante suas dúvidas.

Agora, podemos resolver o problema:

1ª Questão: Uma peça de chumbo de 200g de massa encontra-se à temperatura ambiente de 25°C.   Calcule a quantidade de calor que se deve fornecer a essa peça para que o chumbo atinja a temperatura de fusão (327 °C).

Massa: m = 200g;

Temperatura inicial: Ti = 25°C

Temperatura final: Tf = 327°C

Quantidade de calor: Q = ? (é o que desejamos calcular, certo?)

Você observou bem as grandezas envolvidas no problema?

Então, este problema se refere ao cálculo do Calor Específico ou do Calor Latente?

Basta olhar para as expressões (ali em cima) e concluir que se trata de um problema de Calor Específico, claro!

Então, vamos lá:

Q = m.c.∆T

Q = m.c.(Tf – Ti)

Q = 200 x c x (327 – 25)

Q = 200 x c x 302

Observe que o valor do calor específico do chumbo (c) não foi fornecido no enunciado, isto significa que você deve lembrar dele ou ter em mãos a tabela dos valores para esses coeficientes.   Pelo menos dos materiais mais utilizados.

Tabela do Calor Espec�fico das substâncias mais usadas

Nesse caso, o valor do calor específico do chumbo é 0,031 cal/g.C° (veja na tabela).

Agora basta substituir esse valor na expressão acima e continuar com os cálculos, veja:

Q = 200 x c x 302

Q = 200 x 0,031 x 302

Q = 1872,4

Ou seja, para que 200g de chumbo comece a “derreter” e virar “líquido“, precisamos fornecer 1872,4 calorias, aproximadamente.

Viu como é fácil?

Bons Estudos.

Para Saber Mais:

Anúncios

2 pensamentos sobre “Munique e a calorimetria (I)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s